Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Anonimato

por Maria Alfacinha, em 03.07.06

anonimato22.jpg

Há cerca de 2 anos, quando me estreei nestas lides da blogosfera, participei o que fizera à família, amigos e conhecidos. Havia alturas em que ao discutir-se determinado assunto eu dizia: “Escrevi um texto sobre isso” e voltava a dar o meu endereço. Outras vezes pedi opiniões, críticas, censuras, análises, digam qualquer coisa não importa se não for simpática mas mostrem que me leram. Sei que uma amiga minha o fazia periodicamente mas nunca, nunca uma única vez tive um comentário de alguém que não fizesse parte deste mundo virtual. Doeu-me.

 
Deixei de dizer que escrevia.
Deixei de pedir opiniões, de discutir os temas dos meus artigos ou de falar sobre as pessoas com que me ia cruzando por aqui. Se quem fazia parte da minha vida, não levava a sério algo que para mim era tão importante, ou demonstrava sequer curiosidade, não seria eu que estaria sempre a chamar-lhes a atenção. Descobri mais tarde, da pior maneira, que afinal até me liam mas que o que eu escrevia era distorcido e preversamente utilizado como arma, contra mim. A dor foi muito maior, mas isso será uma história que não me ouvirão contar.
 
Por isso, desta vez, não disse a ninguém o que estava a fazer.
Nem família, nem amigos, nem conhecidos, nem sequer ao homem que partilha a minha vida. Não que tenha algo a esconder, mas não quero passar pelo mesmo. Quero recuperar o prazer da escrita, pela escrita. E não quero voltar a escrever para a gaveta. Não quero, não consigo, não faz sentido. Manterei também o anonimato nas visitas pelos outros blogs porque não pretendo a todo o custo conseguir leitores.  Mas a perspectiva de alguém descobrir este cantinho e eventualmente me ler obrigar-me-á a escrever com mais cuidado, e quem sabe, melhor.
E neste momento é aquilo que eu preciso fazer.

publicado às 15:10


9 comentários

De Fernanda a 03.07.2006 às 18:48

Graças a Deus, finalmente uma coisa boa acontece! Bem hajas, amiga... Por favor, avisa mais gente, gente que te adora e tem tanta saudade de te ler... Beijão. Que Deus te abençoe....

De Maria Alfacinha a 21.07.2015 às 12:25

Lembras-te deste reencontro, meu anjo?
Foi há 9 anos!!! Até custa a acreditar...

De (des)Esperança a 21.07.2015 às 12:23

para a gaveta, nunca! por favor!

De Maria Alfacinha a 21.07.2015 às 12:24

Nunca mais. Palavra de Alface :-)

De Maria Flor a 21.07.2015 às 15:32

Para mim,escrever é um prazer e também mantenho sempre o anonimato. Jamais saberei quem me lê, mas isso não importa, o que importa é saber que alguém me lê!

De Maria Alfacinha a 22.07.2015 às 13:33

Acho que é isso que acabamos por aprender :-)
Nota que o post é de 2006 e estará "desactualizado"; já não sou tão anónima como era :P
(e obrigada por me leres...)

De Cris a 07.08.2015 às 06:32

Olá, parece que te descobri...

De Maria Alfacinha a 07.08.2015 às 17:19

Isso é que foi andar anos para trás...

De José da Xã a 30.10.2015 às 23:39

Muito bem!

Sabes que senti o mesmo vai para uns anos. Pior... A determinada altura chamaram-me uma séria de nomes dizendo que eu escrevia para ser destacado e afins.
Quando já escrevo há quase 40 anos... Quarenta anos... não dias.
Aprendi que é melhor ficar sozinho e quem me lê é por interesse próprio, não meu!
Nunca pedi muito da vida, nunca! Continua a achar que escrevo mal que provavelmente este não é o meu desígnio...
Mas queres saber? Já não me preocupa.
Quanto a ti... bom escreves como gostas e sentes-te bem? É o que realmente importa...
O resto são "fait-divers"!
Bom fim de semana!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Julho 2006

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031




 






O Meu Alpendre


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D