Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Doce Inverno

por Maria Alfacinha, em 17.01.14

(esta manhã em Lisboa)

 

Há quem entre em depressão com o Inverno. Eu  gosto de dias cinzentos, de nevoeiros cerrados, céus nublados e temperatura a condizer. O Inverno traz-me a ânsia de saber, a vontade de estudar agora que alcancei a quietude que me permite concentrar no aprender durante horas a fio. Quando era adolescente queria era correr o mundo, queria lá saber de fotografias e descrições enfadonhas. O meu sonho era partir à aventura, seguir a rota de Marco Polo, descobrir o Novo Mundo, ou subir às pirâmides, para imitar Napoleão e gritar: "20 séculos vos contemplam!". Nessa altura já tinha desistido de ser pirata ou viver numa ilha deserta, mas fecharem-me entre quatro paredes era um verdadeiro suplício e as horas arrastavam-se, num desperdício de tempo e da vida que passava lá fora. A serenidade aprende-se assim, no descanso depois da viagem, no regresso a casa, no saborear dos dias que vivemos intensamente. Seja bem-vindo o frio que me sossega, a chuva que me faz sonhar, sorrir e dançar. 

 

O Inverno não me assusta, não me entristece. O Verão traz-me a consciência da realidade, daquilo que me rodeia, do papel que cumpro neste mundo onde nasci, mas o Inverno força-me ao recolhimento, ao regresso a mim mesma, aos casulos que crio em todas as horas do dia, não interessa onde, não importa como, deixando-me apenas ser, e curiosamente entender, entender tudo, como se já não fosse um esforço, como se fosse essa a liberdade que anseio, quebrando as amarras das minhas crenças que, mesmo sem querer, me limitam o juízo e deturpam a percepção dessa maravilha que é o sermos todos diferentes. É no Inverno que a minha mente se emancipa, tornando-se maior e mais livre, mais capaz e mais lúcida. E é a chuva que me devolve os cheiros, as mil tonalidades de verde e os brilhos que me fazem sonhar.

No Verão... sou só pele.

Tags:

publicado às 13:54


2 comentários

De aflores a 17.01.2014 às 15:28

Quando acordei ás 6 da matina, estava longe de imaginar que ás 7 (hora a que saí de casa), estivesse um frio tãããããããão grande.
Não fosse o gorro... e o lenço... e o casaco bem apertado, acho que congelava antes de chegar à piscina

A chuva não faz muito o meu feitio, mas, como tenho o lema «mesmo chovendo também faz sol» ando sempre de óculos de sol

Tudo de bom.

De Maria Alfacinha a 21.04.2014 às 11:48

Faz tudo parte da vida: o Verão e o Inverno, o Sol e a chuva, a alegria e a tristeza :-)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031




 






O Meu Alpendre


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D