Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Para uma amiga linda

por Maria Alfacinha, em 24.03.15

amigas.jpg

"Sabes o que me doeu mais? A desilusão que lhe vi no olhar."
Peguei-te na mão e sorri-te um sorriso que soube triste.
Minha querida amiga que não deixa de acreditar...


Podia ser eu no teu lugar, não fora esta já velha descrença em palavras bonitas. Mas talvez seja por isso mesmo que te entendo tão bem. Entendo a dor, a incompreensão e essa desesperança que trazes na voz. Conheço a sensação de vazio que é voltar para casa só, a ausência da confortável rotina familiar que tantas vezes abominamos e que tu acarinhas. Sei que por vezes o silêncio te assusta, que nas manhãs que se seguem a noites de pesadelos, evitas olhar-te no espelho com medo de já não reconheceres a menina que vive em ti, que nunca envelheceu. Que morres um bocadinho mais quando essa imagem que não reconheces, se reflecte nos olhos de quem tu acreditaste.

Hoje escrevo para ti porque quero que saibas que tenho saudades do teu riso, dos longos telefonemas fora de horas, das confissões de amores e desencontros, dos relatos de projectos e sonhos; de ouvir as tuas palavras ora sérias, ora irónicas, mas sempre sensatas e amigas, essa capacidade inata que tens de fazer-nos sentir bem, de nos pegares ao colo e mimar, tão natural como quando te aconchegas em nós.

 

Quero que saibas que te amo por seres assim.
Uma mulher forte e bonita que conheço desde sempre, que tem agarrado a vida de frente, recusando-se a desistir de lutar. Amo-te por tudo o que de bom encontras sempre em nós, pela tua entrega aos outros, pelo ânimo que trazes sempre contigo e que distribuis às mãos cheias, por quem tem o privilégio de te conhecer. E amo cada uma das tuas lágrimas e dores, cada uma das rugas que o tempo te trouxe, e até cada quilo a mais - que não são tantos assim - que em momentos mais negros te desespera.

Sei que quando o homem que nos encantou, nos olha desiludido, não é grande consolo relembrar os amigos sempre presentes. E sei que não era da minha boca que querias ouvir palavras de amor. Mas acredita em mim, e em todos nós que te amamos por seres assim, que a perda não é tua mas de quem não conseguiu perceber a mulher que és. Não deixes, nunca, que te convençam do contrário. Pois o homem mais feliz ao cimo da Terra será aquele que tiver a sorte de te encontrar.

publicado às 15:28


3 comentários

De Mulher, Filha e Mãe a 24.03.2015 às 16:54

Bonita dedicatória :)
É ótimo termos amigos assim. Conserva-os, porque, amigos verdadeiros, tenho visto que ao longo da vida, há cada vez menos.

De golimix a 26.03.2015 às 11:34

Uma sorte poder ler a dedicatória a uma amizade.

De omeumaiorsonho a 27.03.2015 às 00:44

Que texto lindo e sentido!!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Março 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031




 






O Meu Alpendre


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D