Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Vizinhos

por Maria Alfacinha, em 26.05.15

men-at-work1.jpg

Cá na rua os vizinhos não incomodam. Bom... isto se não considerarmos a fobia das obras que os ataca assim que chega o Verão. Vai-se a chuva e o bairro é invadido por camiões, carrinhas e afins, contentores que ocupam os nossos lugares de estacionamento e uma multidão de homens de tronco nu coberto de caliça (não, não é uma vista muito agradável pois os melhores exemplares andam a fazer anúncios da Coca-Cola) e que insistem em dar a conhecer, a todos os que os rodeiam, o que pensam acerca de temas tão variados como política, futebol e mulheres, alargando consideravelmente os nossos horizontes em termos de calão.

 

Têm o péssimo hábito de trabalhar 7 dias por semana - perdão, 5+2, já que é proibido fazer obras ao fim-de-semana - e começam rigorosamente à hora que a lei lhes permite, não nos dando oportunidade para reclamar o facto de se lembrarem de descarregar pedras, para dentro de carrinhos de mão metálicos, mesmo por baixo da janela do nosso quarto, quando os nossos neurónios ainda não conseguiram abrir os olhos, o que, no silêncio matinal do bairro, nos despertam instintos violentos que com alguma dificuldade conseguimos controlar, mas que se reacendem quando, meia hora depois, passamos por eles e reparamos que estão a descarregar areia.

 

Outra característica, é necessitarem exactamente daquele sítio onde deixámos o carro, para colocarem seja lá o que for, ou seja, tocam à campainha no preciso momento em que acordámos, o que, quando surgimos à porta, vai estragar por completo a boa imagem que nos preocupámos em manter na vizinhança. Nessas alturas, podemos medir o nível de consideração que perdemos, já que é directamente proporcional ao tom de voz, e à quantidade de vezes, que nos pedem desculpa por incomodar. 

 

O pior, quanto a mim, é a mania que têm de não reparar que, por baixo daquele local onde vão utilizar o martelo pneumático, passam os canos da água que abastecem as nossas casas - claro que não passam os canos da casa onde estão a trabalhar, pois esses eles já os identificaram - algo que acontece, quase sempre, quando estamos debaixo do duche e já completamente ensaboados, o que, mais uma vez, vem provar a minha teoria de que o Universo anda sempre demasiado ocupado a testar-nos a paciência.

 

Vem tudo isto a propósito do Dia dos Vizinhos - que se comemora hoje - uma ideia lançada por um grupo de amigos, em Paris, com o objectivo de aproximar as pessoas e lutar contra o isolamento. Habituada a viver, desde menina, em bairros pequenos, onde toda a gente se conhecia, as regras de convivência e laços de solidariedade entre quem partilha as mesmas ruas são-me familiares e só me faz confusão quem se fecha em casa e mal cumprimenta ao passar. Aqui no bairro, não me posso queixar dos vizinhos que tenho.
Quer dizer, se esquecer as obras e a pirosa do 116... mas isso é assunto para outro dia.

publicado às 14:42


4 comentários

De golimix a 26.05.2015 às 16:56

Mas obras mal começa o bom tempo? Todos os anos? Que tanto fazem?

De Maria Alfacinha a 27.05.2015 às 16:25

Sabe Deus, que eu nem me atrevo a ir espreitar! :-)
Felizmente, não são todos ao mesmo tempo mas chega o Verão e lá vem o pó das obras

De omeumaiorsonho a 26.05.2015 às 17:39

Parece que toda a gente espera o bom tempo para começar as obras por aqui é igual

De Maria Alfacinha a 27.05.2015 às 16:26

Até se entende, não é?
Fazer obras com chuva não dá jeito nenhum mas chiça... podiam dar um descanso um Verão por outro

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




 






O Meu Alpendre


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D